Sistema de detecção e alarme de incêndio


Muitos acidentes acontecem e muitas vezes não estamos preparados para eles. Por conta disso, e também com o objetivo de salvar vidas e preservar imóveis/patrimônios, é que existe o sistema de detecção e alarme de incêndio.

O sistema de detecção e alarme de incêndio normalmente é dividido em duas partes, o sistema de alarme e o sistema de detecção. Eles são interligados em um central, essa controla e monitora estas partes, coordenando as ações entre elas.

O sistema de detecção é composto por acionadores manuais e detectores de fumaça automáticos, distribuídos de forma a identificar constantemente possíveis incêndios, seja por sinal de fumaça, ou pela identificação visual de alguma pessoa que dispare-o manualmente.

Muitas tecnologias de detectores estão disponíveis no mercado algumas de destacam como, detectores pontuais de fumaça e os detectores pontuais de calor. Existem outras tecnologias em detecção, como os detectores lineares de temperatura, os detectores de alta sensibilidade por aspiração de fumaça, os detectores de chamas, etc. O conjunto destes detectores é interligado por uma infraestrutura de cabeamentos condutores, formando o chamado laço de detecção, e este, por sua vez está ligado com a central de alarme.

O sistema de alarme é o núcleo deste sistema e é composto também por uma série de sinalizadores áudios/visuais que promovem a comunicação de emergência no ambiente. Esta rede deve ser projetada e alinhada ao longo da rota de fuga para poder mostrar/sinalizar à todos os ocupantes do imóvel como evacuarem aquele ambiente com total segurança.

Interligando esses dois sistemas conseguimos uma maior proteção para as pessoas e patrimônios. A junção destas funções em uma central de incêndios proporciona o sinal da detecção automática de incêndio com o comando dos dispositivos de sinalização, possibilitando uma evacuação antecipada e ainda mais segura.

O que mais as pessoas esperam de um sistema de detecção e alarme de incêndio é sua confiança e precisão. Um sistema pode alertar um alarme falso em função de vários fatores, como instalação mal feita, sujeira, etc. A frequência destes alarmes falsos pode acarretar vários problemas e até perda de vidas em uma situações reais de emergência.

É muito importante a atenção no projeto inicial, instalação e na utilização dos equipamentos certificados. Após instalação do sistema, este deve ser testado periodicamente.

Clique aqui e veja os produtos para controle de incêndio que a Help Manutenções atua!

 

Veja também:
Saiba quais são os tipos de bombas d'água
Extintores de incêndio e sua importância
O que acontece com a descarga elétrica quando atinge um para-raio?